Com a recente crise econômica enfrentada pelo Brasil, boa parte da população começou a ficar mais atenta às questões financeiras, buscando formas de reduzir os gastos do cotidiano e usar sua renda de melhor forma possível.

Isso deu margem para o surgimento de muito conteúdo, especialmente na internet, sobre o tema. E não foi apenas a oferta de conteúdos que aumentou. O mercado das empresas de finanças cresceu bastante, e, com isso, a concorrência também foi ampliada.

Uma das estratégias que as empresas desse nicho estão apostando é na criação de blogs de finanças. Esse tipo de site é um recurso para gerar autoridade, atrair novos clientes e apresentar ao público-alvo informações úteis.

Tendo em vista que há a necessidade de se destacar no mercado, o blog de finanças surge como uma boa aposta para otimizar resultados e ganhar a confiança do mercado consumidor.

O cliente do setor de finanças quer informações. Portanto, as empresas precisam ofertar a ele o que é necessário para otimizar a sua tomada de decisão. Veja, abaixo, como deve ser feita a criação de um blog focado em informações financeiras, bem como sua importância. Boa leitura!

Qual a importância de um blog de finanças?

Um blog corporativo é uma central de conteúdos e informações sobre a atividade da empresa e o universo em que ele está inserido. O tema finanças é algo pertinente para todas as pessoas, afinal, é preciso ter um certo nível de conhecimento para evitar problemas com a renda.

Diante disso, fica evidente que o público-alvo é grande e o assunto é de interesse. Sendo assim, a empresa pode ganhar muita credibilidade ao oferecer conhecimento sobre o tema, inclusive gerando autoridade perante o público.

Bons conteúdos são iscas positivas para pessoas que pretendem usufruir dos serviços de uma empresa de finanças, mas estão em dúvida sobre qual instituição escolher. Além disso, público-alvo informado significa menos dificuldade para apresentar os serviços da empresa e fechar negócios.

É como se o conhecimento fosse a chave para descomplicar um acordo entre empresa e cliente, e isso pode ser aproveitado pelo setor comercial para acelerar resultados.

O blog e sua função estratégica

Soma-se aqui um outro fator importante: blogs de finanças são formas muito sutis de fazer publicidade sobre a empresa, contudo, trocando um discurso puramente publicitário por um conteúdo informativo.

Essa estratégia já está bastante consolidada e utilizada por instituições de diversos nichos, tanto para fazer a retenção e atração de clientes quanto para obter um melhor ranqueamento nos sistemas de busca da internet (como Google e Bing).

É o famoso marketing de conteúdo entrando em ação. Ele se insere dentro da lógica do inbound marketing.

Junto com toda a carga informacional que uma pessoa tem à sua disposição, os conteúdos podem receber links e CTAs para direcionar os leitores para páginas do site da empresa, no qual ele pode encontrar:

  1. mais informações sobre os produtos/serviços;
  2. landing pages para obtenção de materiais ricos;
  3. entrar em contato com a empresa.

Em outras palavras, o blog é um guia informativo e interativo para conduzir um interessado pelas informações mais importantes para a sua tomada de decisão, ou seja, para fechar negócio com a empresa.

O que um blog de finanças precisa para ser um recurso positivo para a empresa?

Basicamente, um blog necessita de conteúdo, de preferência focado nas atividades desenvolvidas pela empresa e que também abordem temas que orbitam a temática. Além disso, é importante ficar atento às principais dores e dúvidas do público-alvo para conseguir uma boa performance e mais audiência.

Junto com esses cuidados, somam-se mais quatro pontos de atenção:

  1. a necessidade de criar conteúdos criativos, bem escritos e com informações pertinentes;
  2. o uso de uma linguagem acessível ao público-alvo;
  3. o respeito às regras de SEO, que são fundamentais para obter uma posição favorável nos sistemas de busca;
  4. a construção contínua do blog, ou seja, mantê-lo atualizado.

Blog é sinônimo de estratégia, sendo assim, não é algo que deve ser feito sem cuidados e objetivos. E vale a pena pensar em deixar essa construção nas mãos de profissionais qualificados e que compreendem a importância dessa comunicação.

Como criar um blog de finanças?

Em termos estruturais, a criação de um blog demanda a escolha da forma de hospedagem. O blog pode ser uma seção do site corporativo (e o endereço serial algo como nomedaempresa.com.br/blog) ou ser um endereço independente com URL própria.

Quando a empresa opta pela hospedagem dentro do site, fica mais fácil o monitoramento dos índices de audiência e do comportamento de navegação do usuário pelas páginas do site e pelos links dispostos nos conteúdos.

A segunda alternativa costuma ser utilizado por empresas que não desejam que o blog faça parte do site corporativo, seja por uma questão de política interna ou por acreditar que um novo site é a saída mais atrativa.

Há também empresas que preferem criar mais de um blog. No caso de um negócio do ramo de finanças, podem ser criados diferentes blogs de finanças pessoais, focados em educação financeira e outros assuntos pertinentes.

Feita a escolha da forma de hospedagem, é hora de focar esforços em outros pontos cruciais.

Design e usabilidade são pontos chave para o sucesso

Entrar em um site com uma estética ruim é algo terrível, quando as informações estão dispostas de forma confusa, o resultado é pior ainda. Um blog precisa de atenção na parte estética e na experiência do usuário.

Com isso em mente, o desenvolvedor precisa entregar um blog coerente com a identidade da empresa e que tenha uma navegação simples, amistosa e convidativa.

Tudo isso influencia na retenção dos leitores e potencializa os resultados, portanto, é preciso ter muita atenção ao visual e usabilidade.

Conteúdos pré-lançamento

Imagine entrar em um supermercado recém inaugurado e encontrar apenas meia dúzia de produtos diferentes. A sensação de escassez é gigante e, provavelmente, os clientes buscariam um estabelecimento mais completo.

Com o blog é a mesma coisa. No momento de colocá-lo no ar, ele deve ter um bom volume de conteúdos, tanto para causar uma boa impressão nos visitantes quanto para retê-los dentro do site, consumindo informações.

Aos poucos, os conteúdos antigos podem ser substituídos ou receber a companhia de mais informações, ampliando assim o escopo de informações contidas no blog.

Foco no SEO e ranqueamento

Ao utilizar palavras-chave e respeitar as boas práticas de SEO, um blog ou site de economia e finanças performa melhor nos sistemas de busca.

SEO é fundamental em estratégias de marketing digital, que englobam o uso de blogs corporativos como instrumentos para “subir de patamar” nos resultados do Google e outros buscadores.

Como as pessoas dificilmente vão além da primeira página nos resultados, o ideal é estar presente na primeira tela de busca, e isso pode ser feito ao se trabalhar bem a escaneabilidade dos textos e a escolha das palavras-chave.

Organize os conteúdos

O blog pode ser bem organizado, com uma distribuição de conteúdos por assuntos. Fazer essa separação é ótimo para dar ainda mais potencial para o SEO e para facilitar a busca e acesso dos interessados nas informações e temas que eles querem consumir.

A possibilidade de divisão usando tags e categorias vai deixar a usabilidade do site ainda melhor, portanto, vale a pena investir nesta demanda para criar um ambiente virtual organizado e com uma distribuição otimizada das informações.

O blog de finanças é um recurso estratégico e de alto valor para o marketing e divulgação da empresa. Desenvolver e alimentar o blog é uma tarefa importante, então, certifique-se de deixar essa trabalho sob a tutela de profissionais capacitados e que conciliam criatividade e estratégia.

Aproveite e assine nossa newsletter! Conheça o nosso blog para entender ainda mais sobre o uso dos blogs e como eles se apresentam como poderosos aliados das empresas na busca por melhores resultados.