A gestão financeira é o conjunto de medidas que uma empresa deve adotar para elevar a lucratividade e a rentabilidade do negócio. Para isso, adota mecanismos que promovem o controle, análise e planejamento das suas movimentações financeiras.

Quando esse trabalho não é realizado com cuidado, os impactos podem ir além da minimização dos resultados financeiros. Em alguns casos, os erros de gestão financeira podem prejudicar o negócio a níveis tão profundos que o empreendedor é obrigado a encerrar as suas atividades.

No texto de hoje, você aprenderá quais os 6 erros mais comuns na gestão financeira. E, claro, como evitá-los. Continue a leitura e fique longe dos problemas!

O papel da gestão financeira nos negócios

Em síntese, a gestão financeira é responsável pelo gerenciamento de recursos de uma empresa.  Seus processos envolvem:

  • controlar e organizar os registros financeiros;
  • planejar os processos em prol da sustentabilidade da empresa, maximizando sua lucratividade e diminuindo seus custos;
  • trazer problemas para a superfície, permitindo a fácil identificação de pontos que merecem melhorias.

O que determina o sucesso ou o fracasso de uma empresa são as finanças. Por esse motivo, quanto mais controle o empresário tiver sobre as operações, menores serão as chances de fracasso.

Dito isso, as principais operações do setor são:

  • contas a pagar;
  • cobranças;
  • contas a receber;
  • gestão de contratos;
  • gestão tributária;
  • planejamento financeiro e orçamentário.

Os 6 erros mais cometidos na gestão financeira

A falta de uma gestão financeira eficiente pode fazer negócios de todos os portes sumirem do mapa. Veja os 6  erros de gestão financeira mais comuns nas empresas!

1. Misturar finanças pessoais com empresariais

Um dos erros de gestão financeira mais comuns é deixar de separar as finanças pessoais das empresariais. Em outros casos, pode-se utilizar o dinheiro da empresa para cobrir as contas da vida privada — o que é igualmente prejudicial para a saúde do negócio.

Toda empresa deve ter a sua própria conta bancária, e o seu gerenciamento deve contemplar as operações relacionadas à companhia, de maneira integral.

Deixar de separar as despesas comerciais e pessoais pode levar a problemas relacionados ao fluxo de caixa, contas a pagar e até mesmo na hora de medir a lucratividade e rentabilidade do negócio.

2. Deixar de elaborar o planejamento financeiro

A partir do momento em que você decide abrir uma empresa, até o último dia em que trabalhar em sua gestão, é fundamental ter um planejamento financeiro consistente. É por ele que você manterá as finanças sob controle, garantindo que os investimentos sejam feitos na área certa.

Quando não há esse controle, dificilmente a empresa consegue se desenvolver de maneira saudável. Mesmo que o negócio vá de vento em popa, a falta de planejamento impossibilita o controle adequado do fluxo de caixa e dificulta os processos de tomada de decisão em momentos de crise.

Além disso, a falta de planejamento financeiro se traduz em incertezas sobre o futuro. Isso porque não é possível estabelecer as ações mais adequadas para impulsionar os negócios quando não se sabe exatamente onde está.

3. Dispensar a ajuda de especialistas em finanças e contabilidade

Por mais que você conheça o básico em contabilidade, se você não for um contador, pode ter problemas para gerenciar a parte financeira e contábil do negócio.

O trabalho especializado facilita os processos de tomada de decisão, contribui para que a empresa fique em dia com as questões legais e ainda pode auxiliar em processos como admissão e demissão de colaboradores.

Quando há erros nos processos acima, a empresa pode pagar caro. Multas e ações judiciais prejudicam o bolso e a imagem do negócio.

4. Não dar a devida importância ao fluxo de caixa

O fluxo de caixa é a veia aorta da empresa. Um fluxo de caixa ruim, desorganizado e mal projetado pode prejudicar o negócio a ponto de impedir o seu crescimento.

Além de realizar uma boa projeção, também é necessário implementar procedimentos adequados de gerenciamento. Aprimorar questões como faturamento, contas a receber e controle de inadimplência pode trazer melhorias expressivas para as finanças da empresa.

5. Não ter um plano de contingência

Ter um fundo de emergência para despesas inesperadas é primordial para manter o negócio funcionamento em tempos de crise.

Não importa o quanto você planeje: situações inesperadas podem acontecer. Por isso, é sempre importante economizar alguns meses de despesas para uso comercial, caso algum evento prejudique o bom andamento dos negócios.

6. Não ter um plano de negócios completo

O plano de negócios é a base de toda empresa, usado para estruturar operações e medir o progresso. Sem ele, além da possibilidade de perder o controle sobre as finanças, também pode dificultar angariar os investimentos necessários para que o negócio possa crescer.

Entretanto, um plano de negócios não é apenas uma ferramenta de arrecadação de fundos, mas um roteiro completo para que a empresa possa prosperar. Para que isso seja possível, deve contar a história financeira da organização: passado, presente e o que é esperado para o futuro.

Ao incluir uma perspectiva financeira para os próximos cinco anos e estabelecer metas para projetos trimestrais, você deixa de operar no escuro.

Como evitar os erros de gestão financeira?

Uma das formas de evitar que os erros que apresentamos acima é buscar a terceirização dos serviços relacionados à gestão financeira e investir em tecnologia.

Com a ajuda de um escritório contábil e softwares de gestão, você controla as finanças de perto, mantém as contas organizadas e automatiza alguns processos importantes para manter a saúde financeira do negócio.

Além disso, pode ter acesso a relatórios, simplificar a leitura e interpretação de movimentações e diversos processos importantes e fundamentais para que as finanças da empresa e suas obrigações legais se mantenham sempre em dia.

Para concluir

Gerir uma empresa é desafiador. E nem sempre é possível manter as empresas longe das dificuldades. No entanto, quando se conhecem os principais erros de gestão financeira, fica mais fácil evitá-los.

A conscientização sobre essas questões é o primeiro passo para não cair em nenhuma armadilha. Fique de olho nessas questões e diminua as chances de ter qualquer problema!

Aproveite que está aqui e confira nosso post sobre gerenciamento de crise.