Você conhece o livro “A Startup Enxuta”, de Eric Ries? Trata-se de uma leitura que aborda um método que busca integrar metodologias ágeis, inovação e o conceito de lean manufacturing, do Toyotismo, para melhorar a forma de empreender.

O termo também é conhecido pelo termo em inglês lean startup. Tal conceito pode ajudar muitos empreendedores a conquistarem o sucesso na sua companhia de maneira eficiente e saudável.

Acompanhe a leitura e entenda mais sobre o método de Ries e veja como você pode aplicá-lo na sua empresa!

O que é e o que significa startup enxuta?

“Startup Enxuta” tem seu conceito baseado no modelo de negócios da fabricante japonesa Toyota, o chamado lean manufacturing (ou manufatura enxuta em português). Embora seja aplicado predominantemente em linhas de montagens, o princípio pode ser utilizado em outros setores.

O lean startup ajuda a aumentar o valor de criação e eliminar desperdícios em diversos tipos de empresas. Ries começou aplicando esse conceito em organizações de tecnologia. Porém, depois de estudos em outras áreas, passou a redesenhar o modelo para torná-lo aplicável para qualquer tipo de negócio.

O objetivo do método é simplificar o ciclo de criação de um produto ou serviço na companhia. E incentivar o teste de diversas ideias de forma agilizada para alcançar o melhor resultado possível.

Assim, é possível criar algo de qualidade com economia de tempo e recursos para que possa ser lançado no mercado o quanto antes.

O conceito envolve trabalhar em cima de cada aspecto que tome tempo, recursos ou que seja oneroso para o processo. Dessa forma, o empreendedor consegue desenvolver e lançar novos produtos no mercado e ir aprimorando-os conforme os clientes os testam.

Como aplicar o conceito na minha empresa?

De forma resumida, a aplicação do conceito de “Startup Enxuta” na sua organização pode ser simples. Confira algumas dicas abaixo:

Tenha um produto mínimo viável

Também chamado de mínimo produto viável ou minimum viable product (MVP), é criado depois de testes de hipóteses feitos diretamente com o consumidor. Ou seja, ele é desenvolvido conjuntamente com o cliente.

Nessa etapa, sua empresa precisa colher opiniões sobre todos os elementos do produto, serviço ou modelo de negócio para poder deixá-lo o mais próximo do que o mercado precisa.

O PMV é desenvolvido em conjunto com alguns clientes selecionados. Não se trata do produto final, mas um protótipo realizado de forma ágil e econômica com tudo o que é necessário para ser considerado algo completo.

A partir dos feedbacks, ele pode ser aprimorado ou até modificado completamente caso não atenda às expectativas.

Atente-se a relação entre o produto e o mercado

Lembre-se de sempre estar atento para verificar se o que está sendo desenvolvido para seus clientes realmente foca no consumidor e nas necessidades do mercado.

Baseie-se na realidade, jamais em palpites e na intuição. Logo, colha dados concretos sobre o mercado.

Saiba o que fazer quando não conseguir bons resultados

A obra traz o termo pivotar, que é utilizado para caso haja a necessidade de realizar uma mudança radical no produto, serviço ou modelo de negócio de uma empresa. A “pivotagem” deve ser realizada quando não se está obtendo bons resultados.

Sendo assim, sua startup precisa tomar ações para se realinhar com a realidade do mercado e dos clientes. Isso reflete a importância do ciclo: construir- medir- aprender.

Busque sempre progredir

Tanto sua empresa quanto seu produto precisam estar em constante evolução. O progresso deve ser rápido para que a companhia se mantenha relevante e forte no mercado. Por isso, esteja sempre ciente das novidades do seu setor e na tecnologia para aumentar a competitividade.

“A Startup Enxuta”, é mais um livro para empreendedores aprenderem a aprimorar sua gestão e forma de trabalho. Se você gostou das dicas, leia a obra na íntegra e comece já sua startup enxuta!

Continue aprendendo outros assuntos relevantes sobre empreendedorismo! Veja agora o que é gerenciamento de crise e veja como criar um plano para sua empresa!