A fusão de empresas é uma operação societária que pode trazer alguns benefícios para as companhias que desejam se unir.

Essa alternativa pode ajudar a fortalecer uma marca, bem como aumentar sua influência no mercado. Afinal de contas, são dois ou mais agentes unindo forças. Então, vale a pena saber mais sobre o tema.

Já pensou em fazer uma fusão ou deseja conhecer um pouco mais sobre esse processo? Então acompanhe a leitura do artigo que elaboramos sobre o tema!

O que é fusão de empresas?

O conceito de fusão de empresas é bem simples: duas sociedades distintas e independentes se juntam e formam uma única pessoa jurídica.

Embora o mais comum seja uma operação entre duas organizações, é permitido que ocorra fusão entre três ou mais agentes.

Isso significa que, se as companhias X e Y resolvem passar por um processo de fusão, elas se juntarão na empresa Z, que é uma terceira sociedade diferente das anteriores.

Importante ressaltar que nessa situação, as pessoas jurídicas iniciais deixam de existir para dar origem a uma nova. Ou seja, elas se fundem em um único empreendimento, a qual concentra todo o patrimônio, direito e obrigações das envolvidas.

Quais são os tipos de fusão de empresas?

Conforme a estratégia que as companhias envolvidas buscam, elas podem ser:

  • fusão horizontal: ocorre com empresas do mesmo setor, podendo ser concorrentes;
  • fusão vertical: acontece quando as envolvidas têm negócios complementares, unificando suas operações – não precisam ser concorrentes diretas;
  • conglomerado: ocorre quando há fusão de agentes econômicos de setores distintos e não relacionados;
  • fusão de extensão de mercado: ocorre com empresas que produzem os mesmos produtos em mercados separados;
  • fusão de extensão de produto: envolve organizações cujos produtos se relacionam e operam no mesmo mercado.

Existem diversos exemplos de companhias que optaram por essa alternativa. A chilena Lan e a brasileira Tam se juntaram e deram origem a Latam, um exemplo de fusão de extensão de mercado.

Quais as vantagens e desvantagens dessa operação?

O processo de fusão de empresas tem algumas vantagens. São elas:

  • aumento do lucro;
  • melhora na abrangência da marca;
  • diversificação de mercado;
  • auxilia na redução dos custos;
  • diminui os riscos;
  • melhora na atuação no mercado;
  • enriquece a cultura organizacional.

Por outro lado, existem desvantagens, como:

  • a unificação dos processos e tecnologias pode ser trabalhosa, ainda mais se houver resistência dos colaboradores às mudanças;
  • conflito em relação à cultura organizacional, principalmente no início;
  • manter a produtividade após a fusão é um desafio, principalmente devido à reorganização dos cargos;
  • a marca pode perder força após o evento, principalmente pelo fato dos clientes já se identificarem e reconhecerem as organizações anteriores. Assim, eles tendem a se distanciar, e a nova companhia deve investir pesado em branding para se posicionar rapidamente e engajar com seu público.

Logo, antes de um processo de fusão, é essencial avaliar todos benefícios e pontos negativos para entender se vale a pena para o seu negócio e seus objetivos como empreendedor.

Como fazer uma fusão?

A fusão de empresas é regulamentada pela Lei das Sociedades Anônimas – a Lei 6.404/1976. Como uma operação jurídica, pode ser burocrática e exigir atenção nos momentos dos registros e entrega de documentos.

Por isso, é aconselhável conversar com um especialista no tema para entender o funcionamento e as consequências. Procurar um profissional da contabilidade também pode lhe ajudar a analisar os números do seu empreendimento para definir se a fusão será economicamente favorável ou não.

Continue no blog e veja agora 10 filmes que todo empreendedor precisa assistir!