Você já ficou em dúvida se deveria implementar a gestão horizontal ou a vertical na sua empresa? Trata-se de dois conceitos essenciais para quem deseja adotar boas práticas na gestão e administração empresarial.

O conceito pode parecer simples, mas é importante entender as diferenças entre esses dois tipos de estrutura. Continue a leitura do artigo, entenda a diferença entre gestão vertical e horizontal e verifique qual delas pode ser a mais adequada para seu empreendimento!

O que é gestão horizontal?

A gestão horizontal é um modelo que permite que os colaboradores tenham mais autonomia para tomar suas decisões. Costuma ser um sistema um pouco mais informal, no qual o grupo de funcionários reportam suas questões diretamente a um gestor.

Em empresas que adotam esse sistema, os líderes, CEOs, gerentes e diretores são vistos apenas como facilitadores, e não apenas como os que detêm as decisões finais. A liderança costuma ser mais flexível.

Quais as vantagens da gestão horizontal?

Esse tipo de gestão pode ser comum em companhias mais atualizadas, como a Google e a Tesla, duas empresas consideradas horizontais. Ela apresenta certos benefícios, como:

  • equipes multifuncionais e multidisciplinares;
  • economia na contratação de gerentes, pois não são necessários muitos;
  • menor burocracia dentro das empresas;
  • funcionários podem se sentir mais motivados e a vontade.

Quais as desvantagens da gestão horizontal?

Por outro lado, a gestão horizontal pode ter certos pontos negativos. Alguns deles podem ser:

  • pode haver falta de autoridade por parte de líderes, deixando-os frustrados;
  • funcionários que não sabem trabalhar sem uma liderança forte podem se perder no seu papel e nas responsabilidades;
  • pode gerar insegurança e sensação de que os processos não acontecem por causa das possibilidades de mudanças.

O que é gestão vertical?

Uma empresa vertical acaba sendo o modelo mais tradicional. Nesse tipo de gestão, os níveis hierárquicos são bem definidos.

Quais as vantagens da gestão vertical?

Esse modelo é mais antigo e, se continua sendo utilizado ainda hoje, é porque tem certas vantagens. São elas:

  • decisões podem ser mais rápidas, pois geralmente são tomadas por poucas ou uma pessoa;
  • cada empregado tem papéis muito definidos na estrutura da empresa;
  • os colaboradores sabem o que deve ser feito e o que lhes será cobrado;
  • maior segurança em relação aos papéis e responsabilidades;
  • maior controle por parte dos gestores e líderes.

Quais as desvantagens da gestão vertical?

Por outro lado, essa estrutura pode ser vista como ultrapassada. Algumas desvantagens dela são:

  • falta de transparência nas decisões, pois os colaboradores podem não entender por que uma decisão foi tomada;
  • colaboradores podem não sentir que podem fazer carreira ou serem promovidos;
  • falta de comunicação entre departamentos;
  • falta de entender o todo dentro da organização;
  • inovação e criatividade podem ter pouco espaço.

Qual das duas é melhor?

A resposta depende de diversos fatores. Depois de entender o que é uma organização horizontal e o que é liderança vertical, você precisa avaliar a realidade do seu empreendimento como um todo para poder escolher o modelo de gestão.

Verifique as características da empresa e avalie o perfil dos gestores e dos demais colaboradores. Entenda a cultura organizacional, pois a estrutura escolhida precisa estar em harmonia com ela.

Caso utilize um tipo de gestão e deseja mudar para a outra, esse processo precisa ser feito com calma para que todos consigam se adaptar. Por fim, é necessário verificar se seus colaboradores estão abertos a essa mudança, pois ela pode ser demorada e difícil para alguns.

É necessário também conversar com os gestores sobre o assunto. Isso porque se forem muito conservadores, poderão não gostar da ideia.

Escolher entre gestão horizontal e vertical deve ser feita com cautela, pois ambas funcionam de forma diferente. Entretanto, cabe ao diretor ou CEO definir qual é a mais adequada, levando em consideração os diversos fatores citados acima.

Gostou de aprender sobre esse tema? Continue aprendendo novas dicas de gestão empresarial! Confira agora 8 dicas para fazer uma boa gestão de projetos!