Quem deseja ter um negócio (ou até quem já tem) pode não saber a diferença entre filial e franquia. Na prática, confundir esses dois modelos é bastante comum.

No entanto, eles são completamente diferentes. Aliás, as regras e parâmetros de cada um em nada se parecem com o outro.

Para nunca mais confundir esses dois tipos de empresas, confira esse artigo e aprenda de uma vez por todas a diferença entre franquias e filiais! Acompanhe!

O que é uma franquia?

A franquia é uma modalidade de negócio no qual uma empresa, a franqueadora, oferece uma licença para um empreendedor, o franqueado, para usar a sua marca.

Ou seja, quem tem uma franquia está, na verdade, utilizando a marca, produtos ou serviços de uma companhia já consolidada.

O franqueador precisa passar todo o know-how essencial para que os franqueados possam seguir as diretrizes da sua organização. Ele oferece treinamentos, manuais de gestão, entre outros equipamentos ou conhecimentos importantes.

Empresas que trabalham dessa maneira são aquelas com nome forte e com força para se manter no mercado por meio dessa modalidade. Afinal, eles têm certas responsabilidades perante o franqueado.

Algumas marcas que trabalham dessa forma são: Cacau Show, CNA, Havaianas, O Boticário, e muitas outras.

O que é uma filial?

Uma filial, por outro lado, tem um conceito um pouco mais simples de entender. Trata-se de um ambiente no qual uma parcela do trabalho de uma companhia é conduzido.

Grande parte das filiais são pequenas divisões de diferentes setores de uma empresa, como recursos humanos, marketing, contabilidade, dentre outros. Normalmente, uma filial conta com um gerente que responde diretamente a empresa principal, que é a matriz.

As filiais são importantes para a companhia expandir sua atuação e reduzir os custos. Dois exemplos de organizações que trabalham dessa forma é o Magazine Luiza e a Nestlé.

Afinal, qual a diferença entre filial e franquia?

Enquanto cada franquia é uma unidade independente, a filial é apenas uma parte da matriz. Ou seja, na filial, a operação e todos os funcionários são administrados pela sede. Já na franquia, os colaboradores e os processos são administrados por cada uma de forma autônoma.

Uma grande diferença entre os dois modelos é o setor financeiro. Uma filial recebe todo o investimento da matriz e os lucros e despesas também fazem parte do conjunto. Por outro lado, cada franquia arca com todos os gastos e não responde a franqueadora, justamente por sua independência.

Para abrir uma filial, é a matriz que deve investir. Para ter uma franquia, é o franqueado que faz o investimento.

O local das duas também se diferem. A matriz pode optar por estabelecer sua filial onde pretende, considerando sempre a demanda, rentabilidade e oportunidades de lucro. A franquia é aberta onde o franqueado desejar.

Qual das duas é melhor?

Ambas funcionam de maneira diferente. Caso você tenha dúvidas e não sabe se deve abrir uma filial ou ter uma franquia, o ideal é estudar a fundo a diferença entre ambas, bem como as vantagens e desvantagens de cada uma.

Ainda, pode ser interessante consultar um profissional especialista nesse assunto para compreender melhor sobre as obrigações em cada alternativa.

As diferenças entre filiais e franquias podem confundir qualquer empreendedor. Por isso, antes de decidir, confira as características de cada modelo e entenda bem o seu negócio. Assim, ficará mais fácil descobrir qual a melhor opção para você.

E você, gostou de saber a diferença entre filial e franquia? Confira agora 6 negócios que crescem mesmo em períodos econômicos difíceis!