Dar feedback aos funcionários é mesmo uma arte. Quando queremos elogiar alguém tudo fica mais fácil, mas sabemos que criticar construtivamente também é preciso. Afinal, críticas, quando ditas da maneira certa, ajudam a pessoa a crescer.

O que muitos não sabem é que um dos maiores presentes que um líder pode dar aos seus liderados é um feedback honesto. Portanto, se você busca ser eficaz no gerenciamento de equipes, precisará ser hábil em dar feedbacks positivos e, claro, negativos também.

Qual a importância do feedback?

Um fato é certo: dar um feedback sincero aos funcionários aumenta o engajamento deles com a empresa. Praticamente todas as pessoas que trabalham em organizações preferem receber um feedback negativo a nenhum feedback.

Quando um líder não dá retorno algum sobre o desempenho de seus colaboradores, eles se sentem ignorados. Com isso, há uma grande probabilidade de que se desmotivem e acabem deixando a empresa.

E, ao contrário do que o senso comum poderia dizer, um feedback, para ser considerado como bom, não precisa necessariamente ser positivo. Embora o feedback positivo possa aumentar a confiança, o negativo pode ser muito valioso para os funcionários que buscam subir de carreira dentro da organização.

Não podemos esquecer de mencionar que o feedback é uma poderosa ferramenta de gestão. O motivo principal é porque ele ajuda a quebrar maus hábitos, reforçar o comportamento positivo e permitir que as equipes trabalhem mais eficazmente em direção a seus objetivos.

Quando dar feedback positivo e negativo aos funcionários?

Existem diversas situações pelas quais um feedback positivo pode ser dado. As mais comuns são quando o colaborador:

  • Atinge ou supera metas;
  • Acaba fazendo mais do que seu escopo de trabalho pede;
  • Ajuda outros colegas;
  • Toma iniciativa;
  • Supera um obstáculo;
  • Precisa aumentar a confiança em si mesmo;
  • Tem um bom comportamento;
  • Entre outras situações.

Já os feedbacks negativos podem ser dados quando o colaborador:

  • Não respeita as regras da empresa;
  • Não cumpre prazos nas entregas de seus trabalhos;
  • Comete erros que atrapalham seu desempenho;
  • Tem potencial para crescer, mas parece que está acomodado;
  • Não trata bem colegas;
  • Tem comportamento tóxico;
  • Entre outras situações.

Perceba que é meio óbvio sabermos quando elogiar uma pessoa, mas quando temos que fazer alguma crítica, a melhor maneira para entender o feedback negativo é pensar nele como um feedback construtivo.

Tenha em mente que seu foco está em identificar e promover mudanças de comportamento que prejudicam o alto desempenho. Ou seja, um funcionário que recebe um feedback construtivo tem potencial, mas por algum motivo está agindo abaixo do esperado.

Como dar feedback eficaz para a equipe e funcionários individuais?

Muitos colaboradores têm medo do feedback porque imaginam que vão ouvir somente questões negativas ao seu respeito. Mesmo que você tenha que dar um feedback que não seja tão positivo assim, existem estratégias focadas em não desmotivar os funcionários.

A seguir elencamos algumas dessas estratégias para lhe ajudar a dar aos seus funcionários um feedback eficaz:

Seja específico

Independentemente de querer criticar ou elogiar, ao dar um feedback seja o mais específico possível. Para isso, dê exemplos de onde o problema ocorreu. Seja igualmente preciso sobre quando e onde você notou o problema e por que ele é algo que precisa ser corrigido.

Um feedback vago não é nada produtivo, pois o que pode parecer óbvio para quem está falando, é bem provável que não faça sentido para quem está ouvindo (principalmente porque quem recebe o feedback tende a estar mais na defensiva).

Dê feedbacks individuais

Todos gostamos de receber elogios, mas não é todo mundo que se sente confortável com um feedback positivo em uma sala de reunião, na frente dos colegas. O que dizer, então, do feedback negativo?

Críticas, por mais construtivas que sejam, devem ser dadas individualmente, em um local onde outras pessoas não conseguem escutar. Então, para não ter erro e não transformar ninguém no centro das atenções, na hora de dar feedback aos funcionários o faça cara a cara, mas individualmente.

Use o método 3 × 3

O método consiste em fornecer três pontos fortes e três áreas de desenvolvimento potencial em todas as reuniões de feedback. Ao receber pontos positivos e pontos que precisam ser aprimorados sobre o desempenho, é bem provável que o funcionário veja todos os comentários como um desafio para melhorar.

Quando o líder foca nas coisas ruins e dá ao seu colaborador um ou outro feedback positivo, ele pode sair com o ego diminuído, achando que não consegue fazer nada direito. Por isso, busque um equilíbrio entre críticas construtivas e elogios.

Mantenha-se calmo

Independentemente do quanto você, como líder, esteja chateado, decepcionado ou até irritado, nunca perca o controle de suas emoções.

Se precisar de tempo para controlar o que está sentindo, adie a discussão por algumas horas ou até mesmo por um ou dois dias. Lembre-se de que a intenção do feedback é promover melhorias e abordar a discussão com uma atitude positiva.

Finalize com uma mensagem positiva

O objetivo do feedback é sempre ajudar alguém a melhorar. Do contrário, se não estiver satisfeito com o trabalho da pessoa é só demiti-la, não é mesmo?

Quando algo precisar ser corrigido, mencione-o no início de sua conversa, deixando para o fim quaisquer palavras de encorajamento. São com essas palavras que a pessoa sairá da reunião, e elas poderão servir como aliadas para ajudar na motivação.

E agora, nos conte: você tem alguma outra dica de como dar feedback aos funcionários? Caso tenha outra sugestão ou queira contar uma experiência relacionada ao tema, deixe um comentário e compartilhe conosco!