Quando se fala em bom posicionamento na internet, automaticamente se pensa em Google. O mecanismo de busca mais popular do mundo é uma das portas de entrada para quem deseja atingir uma audiência qualificada e, consequentemente, elevar suas vendas e lucratividade. Mas  você sabia que existem alguns conteúdos proibidos pelo Google Ads?

Sim, as políticas do Google Ads são bem rígidas e nem tudo pode ser anunciado. Se você não quiser ser banido da plataforma de anúncios e ter o seu anúncio vetado, deve obrigatoriamente seguir alguns critérios definidos pela plataforma.

No artigo de hoje você conhecerá os tipos de conteúdos proibidos pelo Google Ads. Além disso, desvendará as melhores práticas para que seu anúncio seja corretamente exibido e atinja o público que você deseja.

Boa leitura!

Políticas Google Ads: por que alguns anúncios são restringidos?

Seguindo as próprias palavras do Google Adwords, o principal intuito da plataforma é disponibilizar um ambiente transparente, verídico e seguro para seus usuários. Seja para os anunciantes, seja para a audiência. Sendo assim, a aplicação de uma política restritiva é necessária.

Muitas pessoas imaginem que o marketing na internet é livre e sem muitas leis. Em outros locais pode até ser, mas com o Google Ads não. Se o anunciante não segue a risca as políticas da plataforma, o anúncio não é exibido.

A avaliação dos anúncios veiculados no Google Adwords passam por uma rigorosa análise, automática e também humana. Além disso, a plataforma permite que os próprios usuários – ou seja – a sua audiência, denuncie anúncios incoerentes.

Como funcionam as políticas de anúncios do Google?

Ao falar sobre os tipos de conteúdo que o Google Adwords proíbe, é interessante desvendar como funciona sua política de anúncios.

Em âmbito geral, a análise dos conteúdos se dá via 4 pontos específicos: conteúdo proibido, práticas proibidas, conteúdos e recursos restritos e editorial e técnico.

Veja a seguir as características de cada área:

Conteúdo proibido

Refere-se diretamente aos conteúdos que não podem ser publicados nos anúncios Google. Mais a frente você conhecerá cada um deles.

Neste tópico, o cuidado da plataforma é em não veicular anúncios com produtos falsos, perigosos, ações desonestas e atitudes discriminatórias.

Práticas proibidas

Aqui, são avaliadas questões relacionadas a prática dos anunciantes. O uso indevido de anúncios, tanto para ludibriar o usuário quanto o processo de revisão do Google é uma dessas questões.

Ainda, é proibida a coleta de dados do usuário sem a devida segurança e para fins desconhecidos e informações falsas que estimulem o usuário a tomar decisões que sejam prejudiciais a ele fazem parte do grupo de práticas proibidas.

Conteúdos e recursos restritos

A publicidade personalizada Google Ads permite que alguns anúncios, mesmo com conteúdos sensíveis, sejam exibidos a um seleto público. Mas há muita  cautela, por parte da plataforma,  na exibição dos anúncios: conteúdos restritos são avaliados minuciosamente para que sua exibição não seja efetivada em situações inadequadas.

São exemplos de conteúdos com recursos restritos os anúncios que envolvem conteúdo adulto, de saúde e medicamentos, álcool, jogos de azar, serviços financeiros, conteúdos políticos e marcas registradas.

Editorial e técnico

Além da curadoria de conteúdo dos anúncios, o Google Ads também avalia requisitos editoriais e técnicos. A função desta avaliação é fornecer subsídios para que os anúncios obtenham melhor desempenho em sua exibição.

Aqui, são avaliadas questões como uso excessivo de assentos e símbolos, formatos do anúncio, urls de destino, tamanho de imagem, título e conteúdo, etc.

O Google possui algumas possibilidades de penalização: seu anúncio pode ser vetado, a conta pode ser suspensa (caso haja um histórico de suspensões). Além disso, também pode ocorrer a retirada da lista de remarketing – criação de campanhas baseadas em usuários que já visitaram o site e oferecem maior taxa de conversão.

5 tipos de conteúdos proibidos pelo Google Ads

Agora que você já receber um panorama geral sobre os requisitos do Google Adwords ao analisar um anúncio, é o momento de conhecer alguns dos conteúdos proibidos pela plataforma.

Lembre-se que ao criar anúncios relacionados aos temas indicados a seguir, as chances de ter o seu anúncio aprovado são realmente mínimas. Confira agora!

1.   Produtos e conteúdos pirateados

Sites com oferecimento de produtos falsificados englobam os conteúdos proibidos pelo Google Ads. Como muitas vezes os conteúdos falsificados utilizam logotipos e outras identidades visuais quase que perfeitas – e que passam despercebidas, o olhar do Google Ads é ainda mais expressivo nesta questão.

É interessante salientar que a falsificação pode até parecer perfeita para o anunciante, mas certamente o conteúdo não será aceito após a análise automática e humana da plataforma. Promova apenas conteúdos originais!

2.   Conteúdos sobre armas de fogo e correlatos

Outro destaque entre os conteúdos proibidos pelo Google Ads são as propagandas relacionadas a armas e violência. Anúncios em sites que façam a intermediação entre o usuário e o vendedor de armas de fogo são vetados.

Muitos não sabem mas incluem-se aí fogos de artifício, partes de arma de fogo, armas de ar comprimido, pistolas de choque, etc.

3.   Conteúdos sexuais com menores de idade

São conteúdos proibidos pelo Google Ads aqueles que exibem fotografias, vídeos, quadrinhos, desenhos, pinturas ou esculturas que enaltecem a pedofilia e o abuso sexual infantil.

Conteúdos comprovadamente aliciadores, como o envolvimento de menores em atos sexuais, também são vetados da plataforma.

4.   Programas de remuneração

Páginas com anúncios relativos a programas de remuneração também estão listados entre os conteúdos proibidos pelo Google Ads. Entende-se por programas de remuneração o incentivo ao clique em anúncios e leitura de e-mails, por exemplo, mediante pagamento financeiro.

Caso o anúncio seja veiculado e haja a análise por parte do Google Ads, mesmo que posterior, os cliques obtidos através desta prática serão considerados inválidos, ou seja, sem incidência de monetização.

5.   Páginas com ações de hacker e cracker

Certamente você já viu por aí algum site que oferece seriais e chaves de ativação para softwares pagos, certo? Este é um dos conteúdos proibidos pelo Google Ads.

Instruções sobre acesso ilegal a celulares, utilizado de softwares sem pagamento de licença e desconsideração de direitos autorais são algumas das proibições.

Não há segredos para promover a sua empresa através do Google Ads. São dois cuidados básicos: conhecer todas as regras impostas pela publicidade personalizada Google Ads e adotar as boas práticas para criação de anúncios.

Unindo essas duas ações você conseguirá atingir a sua audiência com honestidade e transparência, além de ter o aval do Google!

Gostou do artigo? Que tal se inscrever na newsletter e ficar por dentro de todas as atualizações do portal?

Até a próxima!