Aqui no blog estão disponíveis muitos textos sobre um assunto bastante importante para o marketing e relacionamento corporativo: a comunicação escrita.

Escrever é uma das formas mais antigas de transmitir conhecimento, apresentar emoções e estabelecer contato, seja com pessoas, autoridades e instituições. Por se tratar de algo tão fundamental no universo das empresas, é preciso discutir as técnicas de comunicação escrita.

Não estamos falando das normas da língua portuguesa ou respeito às regras gramaticais. Mas sim de alguns recursos que podem ser inseridos dentro de um discurso para despertar um sentimento em quem está lendo.

As técnicas de comunicação escrita para empresas devem estar presentes nas informações corporativas apresentadas ao público e nos conteúdos produzidos para as estratégias de marketing. Em ambos os casos, cada linha deve ser desenvolvida seguindo uma lógica e um objetivo.

Então, que tal conferir agora 4 técnicas de comunicação para engajar o conteúdos criados para sua empresa? Acompanhe!

1. Despertar do interesse

Já escutou uma propaganda de restaurante em uma rádio? Geralmente, o locutor adota uma voz calma, relaxante e foca na construção de um texto com adjetivos, usando termos como saboroso, macio, suculento, delicioso, etc.

O texto narrado é construído para gerar o interesse, despertar a necessidade de comer aquela comida que está sendo tão elogiada. Mesmo que você não tenha tanta fome assim, houve aquele “pinguinho de vontade” a partir da propaganda.

Na comunicação escrita isso também ocorre. É possível construir um conteúdo (como um blog post ou um texto dentro do site) com finalidade de gerar o interesse do leitor sobre os produtos/serviços comercializados.

Não se trata de apenas vender o peixe da sua empresa. Aqui, o “peixe” é explicado a ponto de gerar o interesse com base em informações corretas e interessantes.

Entenda de outra maneira

Vamos a um outro exemplo. Um vendedor de bicicletas aborda um motorista de carro e diz “posso lhe apresentar meu novo produto?”. Existem grandes chances do motorista responder “não estou interessado, obrigado”.

Agora, imagine que um outro vendedor conversa com o mesmo motorista e diz “posso lhe apresentar uma solução para reduzir seu consumo de combustível mensal?”.

Neste momento, o receptor da mensagem pensa “talvez isso seja de meu interesse” e dá mais abertura para ouvir o vendedor.

Isso é o despertar do interesse. Trata-se de uma técnica de comunicação escrita no qual a informação sobre o que a empresa venda está mesclada com uma construção textual focada nos fatos que podem gerar interesse de consumo.

Com isso, cai por terra um discurso puramente comercial e entra em cena um conteúdo informativo, capaz de adotar uma perspectiva focada no cliente e não na empresa.

E sabe onde esse conceito está presente com muita força? Nas estratégias de marketing de conteúdo adotada pelas empresas de sucesso!

2. Reconhecimento de um problema

A comunicação escrita adotada por uma empresa pode ter como finalidade apresentar para o leitor a existência de um problema que ele precisa resolver.

Pense em uma empresa que faz toda a sua contabilidade utilizando livros contábeis, fazendo tudo sem o uso de um sistema tecnológico. Uma empresa que comercializa esse tipo de software pode focar seu discurso em apontar fatores como:

  1. Obsolescência desse método de registro;
  2. Possibilidade de perder os registros em papel e gerar transtornos;
  3. Necessidade de se adequar aos processos mais modernos;
  4. A adoção de técnicas mais modernas como diferencial competitivo.

Essa técnica de comunicação escrita não é focada em gerar mal estar no leitor, mas em criar um convite para a reflexão e para pensar sobre necessidade de reconhecer que algo não está tão bem quanto parece.

Todo o texto deve ser construído em apontar diferenças entre o “melhor caminho” e o caminho adotado pelo leitor.

Com uma base comparativa em mãos, fica evidente que existem diferenças. E, com um pouco de raciocínio lógico, o leitor conseguirá identificar que há algo de errado nas suas escolhas.

Isso é um passo importante para as empresas que pretendem vender de forma estratégica e adotar metodologias como o funil de vendas.

No caso do funil, a abordagem comercial deve ser feita em um ponto ideal do interesse de um potencial cliente e, para que esse ponto apareça, é fundamental provocar dúvidas e fazer com que os leads tenham noção sobre o problema que eles precisam solucionar.

3. Sentimento de urgência

Você ainda faz isso? Pense no peso dessa frase e tente encaixá-la em situações da sua vida. Digamos que todas as transferências bancárias feitas por você são executadas no caixa do banco.

Uma pessoa que toma conhecimento de seus hábitos pode questionar suas escolhas, tendo em vista que já existem formas mais rápidas e simples de fazer a mesma coisa.

Com isso, quase que de forma automática, seu cérebro começa a pensar “o que há de errado em ir ao banco? O que eu posso fazer sem ser ir ao banco para resolver meus depósitos? Será que estou tão obsoleto assim?”.

O sentimento de urgência é uma técnica de comunicação que pode ser aplicadas aos conteúdos produzidos pela sua empresa para apresentar uma nova realidade aos leitores e provocá-los para mudar de hábitos agora mesmo.

A ideia é, de fato, provocar e dizer que é preciso mudar, e mudar logo! A mensagem pode até ser um baque para quem a recebe. Contudo, é importante saber que essa linha de raciocínio traz resultados, especialmente quando composta por bons argumentos que justifiquem a urgência.

Por ser efetivo na atração de leitores, o sentimento de urgência é muito adotado nos conteúdos de marketing digital, especialmente orientados para o meio e fundo do funil de vendas.

Basta procurar algo como “motivos para mudar agora” e prepare-se para se deparar com uma infinidade de textos que usam o sentimento de urgência como fio condutor de suas estratégias de comunicação e marketing.

4. Convite para interação

Uma forma mais brandas de lidar com engajamento de audiência é trocar as provocações e transmissões de sentimentos por uma técnica de comunicação escrita com foco em interação.

Isso é feito por meio de uma construção de texto altamente interativa. Ou seja, com links e CTAs que facilitam o acesso dos leitores a mais informações.

Veja um exemplo simples abaixo:

  • Não sabe o que é CTA? Então descubra agora mesmo antes de continuarmos nosso papo sobre as técnicas de comunicação escrita.

No item acima há uma quebra de linearidade feita de forma proposital. Há um convite para saber mais sobre um termo importante dentro do assunto tratado. E isso é colocado no meio do texto!

Não se trata de uma técnica para manter diversos “diálogos” em aberto, mas sim para ampliar o engajamento do leitor com os conteúdos feitos pela empresa.

Com isso, sua empresa transmite mais conhecimento para o leitor, apresenta ainda mais sua autoridade e conhecimento sobre os assuntos tratados, otimiza o tempo de contato da marca com as pessoas interessadas.

Mais tempo indo de um link para outro significa mais contato, mais interação e mais chances de fixar a marca na mente dos leitores.

Outras estratégias

E isso não é feito apenas com o uso de links no meio de um texto. Podem ser apresentados convites para interações, como:

  1. Comentar o assunto do texto ao final da leitura;
  2. Saber mais sobre a empresa e como ela se relaciona com o tema tratado no conteúdo;
  3. Assinar uma newsletter para ter acesso a mais informações;
  4. Entrar em contato com os consultores da empresa para eliminar dúvidas.

Existem diversas formas de criar textos com recursos de interação, e sua empresa tem a liberdade para escolher qual “caminho” será oferecido para os leitores.

Gostou de saber quais são algumas das principais técnicas de comunicação escrita para engajar os conteúdos desenvolvidos pela sua empresa? Então compartilhe conosco suas experiências aqui nos comentários!

Sim! Estamos adotando uma das estratégias mencionadas acima. Viu como elas podem ser efetivadas de forma simples e estratégica?

Então, aproveite para interagir com nossa equipe e os demais leitores aqui nos comentários e compartilhe as experiências da sua empresa com a construção de conteúdos!