Você tem um diagnóstico da saúde financeira do seu negócio? Sabe como estão os resultados? Acompanha os indicadores ou atualmente está precisando organizar a bagunça financeira da empresa?

Mesmo não sendo uma prática positiva, ainda é comum encontrar empreendedores que se sentem perdidos entre os documentos financeiros (ou a falta deles) do seu negócio. Muitos se perguntam: afinal, como organizar o financeiro da empresa?

Na verdade, é mais fácil do que pode parecer. Com algumas dicas certas e a mudança de hábitos negativos é possível transformar a realidade do seu empreendimento. Confira!

Como saber se você tem uma bagunça financeira

Talvez você tenha ficado em dúvida sobre o que significa, de fato, ter uma bagunça financeira. Bom, existem alguns elementos que indicam o problema. Por exemplo, a mistura entre suas finanças pessoais e o caixa do negócio.

Esse é um hábito muito comum, especialmente entre os pequenos empresários, mas com certeza ele vai na contramão dos seus objetivos. Não separar o dinheiro da pessoa jurídica e da pessoa física gera uma série de dificuldades para o orçamento.

Outro sinal de que o financeiro é um dos pontos fracos da sua empresa é a falta de acompanhamento das métricas. Se você não faz um controle de caixa e não emite relatórios com as entradas e saídas de dinheiro, está perdendo várias oportunidades de organizar a empresa.

Além disso, o alto endividamento e a ausência de capital de giro são outros importantes sinais de bagunça financeira. Lembre-se que é indispensável ter uma reserva de emergência (ou capital de giro) para oferecer estabilidade ao negócio em momentos de vulnerabilidade.

Empresas que apresentam um ou mais dos aspectos que apresentamos podem estar em uma situação crítica. Afinal, a saúde financeira é requisito para um negócio se manter de portas abertas. Realize um diagnóstico o quanto antes e comece as mudanças necessárias.

4 Práticas para organizar o financeiro da empresa

Se você se identificou com a bagunça financeira e percebeu que precisa enfrentá-la, temos algumas dicas para resolver o problema. Veja os cuidados básicos que lhe ajudarão a organizar o financeiro e melhorar os resultados da empresa:

1. Proteja o orçamento do negócio

O primeiro passo não poderia ser outro. Todo empresário deve organizar o orçamento do seu empreendimento e fazer de tudo para mantê-lo protegido. O que isso significa? Entre outras coisas, separar suas finanças pessoais e empresariais.

O negócio não deve ser visto como uma extensão do empreendedor. Nem todo dinheiro que entra do seu trabalho é lucro. Por isso, a empresa precisa ter um orçamento que comporte os custos dela e os rendimentos — que, ainda assim, não são de sua propriedade.

Não esqueça que um negócio também precisa de reinvestimento. Pegar todas as entradas para custear seus gastos pessoais representa a perda de oportunidades. A quantia poderia ser usada para investir em estratégias que ampliassem sua posição no mercado e, consequentemente, seus lucros.

Outro tema que vale a pena ser mencionado quando se fala na proteção do orçamento empresarial é a presença de parentes na empresa. Se esse é o seu caso, saiba que o contexto requer cuidado redobrado, pois empresas familiares estão em maior risco de desorganização.

Procure estabelecer os limites orçamentários e salariais com seriedade. E deixe tudo registrado nos documentos do negócio. Assim, o controle contra retiradas desnecessárias se torna maior.

2. Conheça o fluxo de caixa

O orçamento de uma empresa deve ser planejado e acompanhado de maneira semelhante aos orçamentos pessoais. Ou seja, é importante registrar todos os gastos e as fontes de receitas ao longo dos meses.

Tal prática lhe permite conhecer o fluxo de caixa e administrar as finanças de maneira mais organizada. Inclusive, planejando-se para variações. Por exemplo, se você é impactado pela sazonalidade do mercado precisa se preparar para ela.

Em uma empresa, as finanças costumam ser complexas. Por isso, não basta registrar as entradas e saídas de dinheiro. É necessário também acompanhar os prazos de pagamento de fornecedores, assim como as datas variáveis de recebimento.

Além disso, uma dica é separar o orçamento empresarial em centros de custos — a depender dos setores e das estratégias do negócio. Por exemplo, dividir as despesas relacionadas à produção, à administração e ao marketing ajuda a analisar cada departamento com mais eficiência.

3. Faça um planejamento anual

Acabar com a bagunça das finanças e organizar o financeiro da empresa não são objetivos que se conquistam apenas com o registro das movimentações de dinheiro. O planejamento é indispensável como ferramenta de gestão empresarial.

Ao planejar, você tem a oportunidade de se antecipar aos gastos e recebimentos, estabelecendo metas para sua empresa. Desse modo, ficará mais simples levantar estratégias e coordenar sua equipe para alcançar crescimento.

Gerenciar um empreendimento de maneira eficiente envolve olhar para os resultados atuais e pensar em formas de aperfeiçoá-los. Assim, o planejamento anual proporciona que as finanças sejam organizadas em torno das melhores decisões.

Um exemplo é a redistribuição de investimentos — diminuindo custos em determinadas atividades e investindo mais em outras. Quando essa tática se baseia em um bom plano, a tendência é que os processos se tornem mais eficientes e sua empresa prospere.

4. Tenha disciplina

Você provavelmente percebeu que organizar o financeiro da empresa requer conhecimentos específicos. Nem sempre é simples mas, sem dúvida, aprender mais sobre o tema é uma prática necessária.

Os empreendedores precisam desenvolver sua disciplina quando o assunto é finanças. Isso porque pequenos descuidos ao longo do mês podem gerar grandes dificuldades — como falta de caixa, endividamento e até mesmo problemas fiscais.

Para evitar um cenário ruim, mantenha o compromisso de acompanhar os indicadores do negócio frequentemente. Avaliando, por exemplo, o histórico de faturamento, a evolução dos custos, os relatórios de lucro e os dados sobre o mercado.

Caso não se sinta preparado para realizar as funções financeiras do negócio, considere a opção de contratar profissionais especializados ou adquirir um software que otimize a gestão financeira. Existem muitos recursos que prometem facilitar as atividades.

É necessário atentar para a importância de organizar o financeiro da empresa, mesmo em negócios de pequeno porte. Esse pode ser o diferencial entre empreendimentos que crescem e se consolidam no mercado e aqueles que não conseguem bons resultados.

Então, siga nossas orientações e deixe a bagunça financeira da sua empresa para para trás.

Quer acompanhar sempre os melhores conteúdos sobre empreendedorismo e marketing digital? Assine a newsletter do blog e receba nossas novidades!