Uma aceleradora de startups pode ser o segredo para ela crescer mais rápido, principalmente no início. Afinal, todo empreendedor sabe dos riscos de empreender e entrar nesse mercado competitivo, onde novas empresas surgem a cada momento. Por isso, contar com ajuda pode fazer toda a diferença.

Apesar de serem negócios inovadores, a todo instante surgem novas startups no mercado. Isso faz com que o empreendedor tenha que se diferenciar e apostar em estratégias que o façam se destacar.

As aceleradoras de startups tem esse objetivo: ajudar o investidor a encontrar o melhor caminho para avançar e se impulsionar no mercado. Então, que tal continuar a leitura do artigo e descobrir como elas podem ajudar seu empreendimento a decolar mais rápido?

O que é uma aceleradora de startups?

As aceleradoras de startups tem como objetivo otimizar as operações de corporações desse tipo, bem como prepará-las para que consigam atingir um crescimento exponencial de seu lucro com o mínimo de recurso possível.

Para isso, buscam trabalhar apenas com aquelas companhias que tenham potencial de crescimento e apresentam requisitos como: escalabilidade, competência para atrair investimentos, visão inovadora, dentre outros.

Ou seja, são empresas cujo intuito é investir no rápido desenvolvimento de startups aceleradas.

Qual o objetivo de apostar em uma aceleradora de startups?

Apostar na ajuda desse tipo de empresa pode fazer seu empreendimento alcançar resultados satisfatório logo nos primeiros passos. Isso porque a principal meta da aceleradora é levar a startup do estágio no qual se encontra a um estado mais avançado em um curto espaço de tempo.

Vale mencionar também que as aceleradoras são corporações ou programas de empreendimentos que podem investir capital ou em treinamentos, mentoria, networking ou outros tipos de serviços para negócios inovadores nas fases iniciais (as chamadas pré-semente e semente).

Lembre-se, no entanto, que essas organizações investem no desenvolvimento e expansão de  companhias que trazem conceitos inovadores. Ou seja, não é qualquer uma que consegue se beneficiar disso.

Infelizmente, há muitas companhias hoje que não se encaixam na definição de startup, mas se apresentam dessa maneira. O fato de você considerar o que fundou como uma startup não significa que seu negócio estaria apto a receber esse tipo de investimento. Portanto, é preciso atenção.

Quais os benefícios de trabalhar com uma aceleradora de startups?

Os benefícios de contar uma aceleradora são muitos. Afinal, com elas, os empreendedores adquirem experiências relacionadas a boas práticas do mercado, aprendem sobre gestão do negócio e descobrem como criar planos estratégicos eficientes.

Além disso, uma aceleradora colabora oferecendo mentoria com empresários mais experientes e até renomados no mercado.

Outro benefício tem a ver com estrutura. Elas podem fornecer prêmios financeiros, orientação e até espaço físico para que os times acelerados troquem experiências e consigam trabalhar.

Alguns consideram as aceleradoras de startup, inclusive, como uma versão moderna das incubadora de empresas. No entanto, podem apresentar um processo muito mais complexo – e até mais rápido do que se imagina.

Continue seu aprendizado! Veja o post relacionado ao assunto desse artigo abaixo:

Como fazer parte de uma aceleradora?

Agora você sabe o que é e como funciona uma aceleradora de startup. Mas como fazer parte de uma aceleradora?

É importante ressaltar que o processo para participar de uma aceleradora geralmente é aberto. Muitas delas, inclusive, costumam promover diversos programas de aceleração no decorrer do ano.

Conforme dito anteriormente, no entanto, não basta ter uma startup para conseguir entrar para um programa de aceleração. O processo de escolha pode ser bem criterioso e há processos seletivos para definir se elas são inovadoras e se estão aptas para crescer de maneira acelerada.

As aceleradoras, normalmente, não apostam para perder. Dessa forma, acabam dando preferência para negócios já validados, mesmo que estejam nas primeiras fases. Ou seja, muitas das startups que costumam ser selecionadas têm até clientes e já atuam no mercado!

Mas isso não significa que não haja espaço para startups em fase de validação da ideia, ou empresas que ainda não possuem produto ou clientela. Nessa situação, o investimento pode ser menor, mas pode ocorrer. Entretanto, por conta do risco, podem ser raros de encontrar.

De forma resumida, para conseguir a aprovação para participar de uma aceleradora de startup, tenha em mente esses três requisitos abaixo:

1. Valide seu negócio

Tenha uma ideia validada. Aceleradoras dificilmente levam a sério uma ideia que não foi levada a campo e validada no mercado e com clientes.

Você precisa ter dados para apresentar que comprovem que sua ideação tem chances de lucro, escalabilidade e que interessa ao mercado.

2. Venda seu produto

Procure vender seus produtos ou serviços! Caso não tenha o produto, busque por motivos que fariam sua ideia ser comprada pelo seu cliente ideal. Demonstre que ela é inovadora e tem espaço no mercado.

3. Tenha uma equipe complementar

Monte uma equipe complementar e formada por pessoas qualificadas. O projeto pode ser o último critério a ser avaliado pelas aceleradoras. Se o negócio for ruim mas a equipe for boa, é possível encontrar uma nova forma de montar algo lucrativo.

Há aceleradoras de startups no Brasil?

Essas fundações são comuns no exterior. Mas, felizmente, há diversas aceleradoras de startup aqui no Brasil também.

Algumas são:

  • Darwin Starter;
  • BoostLab, do BTG Pactual;
  • Startup Farm;
  • Inovativa Brasil;
  • WOW Aceleradora.

Importante anotar que essas não são as únicas do mercado. Procure outras alternativas, inclusive de aceleradoras ou programas que estejam presentes no seu estado ou cidade.

Como funciona o investimento de uma aceleradora?

Como você já sabe, as aceleradoras, às vezes, investem capital em startups, mas nem sempre. Por isso, é essencial reforçar que há grandes chances de o seu negócio não receber apoio financeiro caso seja aprovado em algum desses programas.

Há modelos de startups, inclusive, que não fazem investimento financeiro e outras que atrelam o aporte feito aos resultados e cumprimento de metas estabelecidas em um determinado período.

Além disso, o investimento costuma ser baixo, sendo suficiente apenas para custear a sobrevivência da startup nos primeiros meses. O valor pode ser definido conforme as chances de sucesso do negócio ou nicho escolhido.

E, muitas vezes, o investimento é fornecido em troca da participação na companhia – a qual pode variar. O cálculo do percentual é dado com base no Valuation, técnica para definir o valor de mercado de uma corporação.

Portanto, é primordial analisar o contrato de investimento e a forma como a aceleradora escolhida trabalha para evitar frustrações.

Conclusão

Uma aceleradora de startups pode ser uma boa alternativa para estimular o crescimento da sua empresa, receber materiais e treinamento e ganhar experiência sobre o assunto.

Contudo, é preciso entender como cada aceleradora funciona para escolher o melhor programa que atenda às suas necessidades e evitar frustrações futuras. Portanto, se você tem uma startup que se encaixe nessa categoria e deseja que ela cresça rápido, confira os programas disponíveis e faça sua inscrição!

Gostou de aprender mais sobre o assunto? Confira agora o que é proposta de valor e por que ela é tão importante para qualquer negócio!