Você alguma vez já analisou o grau de inovação da sua companhia? Embora esse seja uma característica difícil de metrificar, é possível saber se o seu negócio tem tendência a seguir um caminho mais inovador ou gosta de manter-se nas tradições e processos tradicionais.

A sociedade como um todo  está em constante mudanças, o que faz com que até no mundo corporativo seja necessário se adaptar. A verdade é que abrir-se para as mudanças e para as inovações pode fazer muito bem ao seu negócio.

Quer saber se a sua empresa é inovadora ou não? Então confira alguns pontos que você pode analisar para saber o grau de inovação do seu negócio!

Cria desafios

Verifique como é o trabalho diário na sua empresa. Você possui metas claras e seus colaboradores sabem delas?

E mais: são criados desafios para os integrantes trabalharem com foco em alcançar um objetivo ou simplesmente eles se dirigem à empresa para cumprir a carga horária exigida e desempenhar atividades rotineiras?

Pense nisso. Se achar que nesse quesito sua empresa se comporta mais como uma fábrica antiga, um local de trabalho tradicional que atua em linha, comece a criar desafios e incentive a todos a trabalharem em prol de um objetivo.

Para fazê-los trabalhar com vontade para alcançar as metas, dê prêmios e bonificações para aqueles que conseguirem batê-las. Incentivar sempre seus colaboradores é a chave para fazer seu negócio ter bons resultados.

Promove maior autonomia

Essa característica falta em muitos empreendimentos, o que pode causar prejuízos, principalmente em tempos de crise. Diversas companhias ainda trabalham de forma panóptica, com várias pessoas trabalhando e um líder vigiando.

Essa característica pode ser muito negativa, pois além de gerar estresse, pode causar descontentamento. O pior de trabalhar dessa maneira é que todos podem se tornar muito dependentes da aprovação do chefe ou não saber lidar com possíveis problemas sozinhos.

O ideal é promover autonomia e ter colaboradores que saibam fazer seus serviços sem ter alguém vigiando ou dando ordens constantemente. Deixar as pessoas fazerem o que precisam de forma mais livre poderá evitar descontentamento e promover um ambiente mais amigável, no qual todos se ajudam, em vez de ficarem dependendo de um único indivíduo.

Incentiva o aprendizado constante

Incentivar o aprendizado constante ou investir no aprimoramento dos seus colaboradores é essencial para que a empresa não permaneça com um capital social com conhecimento obsoleto.

Se acredita que pagar cursos de aperfeiçoamento para seus funcionários é um gasto desnecessário, comece agora mesmo a mudar de mentalidade. Considere isso como investimento, pois funcionários mais qualificados trazem melhores resultados.

Infelizmente, muitos empreendimentos deixam de crescer simplesmente por não investir na capacitação profissional da sua equipe.

Não se prende a um único modelo de trabalho

Em grande parte dos estabelecimentos, o trabalho é presencial e ocorre das 8 horas da manhã até as 6 horas da tarde. Jornada de 8 horas diárias, sendo habitualmente 44 horas semanais. Tudo bem, você não precisa mudar isso.

Mas já pensou em testar novos modelos de trabalho? Incentivar o home office, por exemplo, pode deixar seus colaboradores mais produtivos e melhorar a qualidade de vida deles.

Além de incrementar o bem-estar e a produtividade, o trabalho remoto pode ajudar a empresa a alcançar resultados mais rápidos e ainda a economizar. Afinal, a quando se trabalha em casa, a companhia economiza em diversas contas no estabelecimento e reduz custos com transporte, por exemplo.

Muitos ainda repudiam a ideia de deixar o funcionário trabalhar em sua residência, mas já há comprovações de que essa alternativa pode ser mais benéfica que desempenhar as atividades in loco.

Por esse motivo, vale a pena testar. Se quiser mais ideias, você pode experimentar outros modelos de trabalho, como: carga horária reduzida, dar liberdade de horário para trabalhar, dentre outras possibilidades.

Promove um ambiente de colaboração

Aquele modelo de hierarquia extrema, na qual o funcionário do setor mais baixo não sabe quem é o administrador da companhia, ainda existe. Mas pode (e deve) ser modificado.

Sim, a hierarquia sempre existirá. Mas, em vez de ter uma empresa na qual essa ordem é muito engessada, você pode promover um ambiente em que todos, desde o faxineiro até o presidente possam se comunicar.

Isso incentiva o diálogo, promove a troca de ideias e, assim, é possível conhecer a história e a realidade de muitas pessoas diferentes. Faça do seu empreendimento um lugar onde todos possam se falar e tenham voz.

Sua empresa se tornará mais democrática, promovendo um ambiente amigável e bem-estar. Assim, qualquer um saberá que tem sua importância e pode ser consultado quando precisar.

Busca formar uma equipe heterogênea

Um ambiente com diversidade traz benefícios para qualquer negócio. Cada pessoa vem de uma realidade, formação, região e tem experiências diferentes, o que enriquece a troca de opiniões na equipe.

Analise todos os integrantes da sua companhia. Ela está heterogênea o bastante ou possui pessoas que faziam parte do mesmo círculo? A quantidade de homens e mulheres está equilibrada? Há profissionais com experiências diferentes?

Imagine o exemplo de uma Assessoria de Investimentos formada por 10 assessores. O que pode promover maior troca de experiência: uma equipe com 10 colegas formados na mesma universidade, com o mesmo background ou um grupo com pessoas com formações distintas e que vieram de lugares diferentes?

Pense nisso. Se a equipe for muito homogênea, considere contratar pessoas diversificadas para agregar novas opiniões.

Valoriza o conhecimento

Ter um diploma é importante em diversas situações, mas nem sempre pode ser considerado o único quesito a ser avaliado. Há casos em que o conhecimento prático do profissional pode ser mais valioso que a própria formação.

Por exemplo, imagine que você deseja contratar um profissional de marketing digital para cuidar das redes sociais da empresa. O primeiro candidato é formado em Jornalismo, mas fez diversos cursos livres e trabalha com redes sociais há 2 anos.

O segundo tem diploma em marketing, mas só trabalhou com mídia offline e sequer domina as mídias digitais. Nesse caso, o que você faria?

Nem sempre o diploma pode ser colocado como fator decisivo para uma contratação. Muitas empresas inovadoras entendem isso, mas há outras que ainda se prendem a processos tradicionais, dando importância apenas aos títulos.

Mais aberto a novas tendências, tecnologias e ideias

Os processos são engessados e você se prende a regras e burocracias que podem ser modificadas? Por exemplo, se um colaborador comete um equívoco, para esse problema chegar até o líder ele precisa passar diversas etapas?

Certas tradições, quando atrapalham, precisam ser modificadas para otimizar o trabalho de todos. Uma empresa inovadora costuma ser aberta a novas concepções, tendências e tecnologias que podem colaborar para facilitar o trabalho, evitar burocracias desnecessárias e melhorar os processos.

Além disso, uma empresa com alto grau de inovação aposta na autonomia dos seus colaboradores. Analise se na sua companhia os líderes ou gestores são abertos a implementar novas soluções que deram certo em outros lugares ou preferem continuar com tudo do jeito que costumava ser.

Conclusão

Você conseguiu definir o grau de inovação da sua empresa analisando esses itens que apresentamos ao longo do conteúdo? De todos, quantos você já aplica na prática?

Essa lista não tem tópicos taxativos para definir se a sua companhia é ou não inovadora, mas pode lhe dar uma noção e ajudar você a encontrar pontos de melhoria no seu negócio.

Portanto, faça uma análise completa do seu empreendimento, identifique pontos que estão antiquados ou precisam ser renovados e busque sempre inovar nas suas atividades, para que ele continue evoluindo!

E você, o que achou deste conteúdo? Continue aprendendo e veja agora por que é necessário ter uma presença digital para não deixar seu negocio morrer!