Os mecanismos de busca, especialmente o Google, alteram seus algoritmos a todo momento e quem trabalha com um blog precisa ficar atento a essas modificações. O SEO, agora em 2020, também apresentou mudanças.

Enquanto algumas práticas continuam inalteradas, surgiram novas maneiras de proceder e outras começaram a ter um grau de importância maior do que tinham.

Quer saber o que mudou no SEO em 2020? Então continue a leitura do artigo e veja o que pode ajudar seu site a ficar melhor ranqueado!

1. Sites responsivos já são mais do que uma obrigação

Ter sites responsivos, ou seja, otimizados para os dispositivos móveis já era uma regra mencionada e que deveria ser observada desde alguns anos. Em 2020 não é diferente e, conforme o passar dos anos, a tendência é que os mecanismos de busca não ranqueiem bem os sites pesados e sem otimização.

Se o seu site não é responsivo, você corre o risco de perder tráfego e suas chances de ranqueamento serão baixas. Exatamente por esse motivo é sempre bom lembrar de ter um site responsivo.

2. Pense nos featured snippets

Os featured snippets são considerados a posição ou resultado zero em uma pesquisa. Basicamente, trata-se de uma “caixinha” com a resposta da sua pergunta que aparece antes dos resultados orgânicos.

A tendência é que isso seja mais valorizado pelo Google, o mecanismo de busca mais utilizado do mundo atualmente. Inclusive, a própria empresa entende que esse recurso é importante porque oferece a resposta rapidamente ao usuário sem que ele precise entrar em um site.

As respostas dos snippets geralmente são em formatos de: parágrafos, listas, tabelas e listas numeradas. Colocar-se na posição zero pode ser difícil, mas conseguir inserir um ou outro conteúdo seu em um snippet pode aumentar a taxa de visualizações do seu site.

3. Pesquisa por voz

As pesquisas realizadas por ferramentas como Google Assistant, Siri, Alexa ou outras são cada vez mais utilizadas para encontrar conteúdo na internet.

Tanto que a tendência nos próximos anos é que cerca de 50% das pesquisas realizadas nos mecanismos sejam feitas por meio dessas ferramentas de voz, e o aumento deve começar ainda em 2020.

Esse detalhe fará com que a produção de conteúdo para o seu blog não leve apenas em consideração a palavra-chave que deseja ranquear, mas, principalmente, os termos utilizados pela persona no momento em que ela faz pesquisa por voz.

De forma geral, os termos utilizados em uma pesquisa por voz são maiores e mais contextuais do que as palavras-chave.

4. Foque na intenção de busca do usuário

Antigamente, quando alguém queria ranquear para uma determinada palavra-chave, bastava repeti-la na sua correspondência exata, ao longo do artigo.

Por exemplo, se um site queria ranquear para “Tesouro Direto”, o que muitos faziam era repetir o termo “Tesouro Direto” diversas vezes ao longo do texto. Em alguns casos, utilizavam técnicas de black hat e keyword stuffing e acabavam sendo penalizados por isso.

Hoje em dia, fazer isso não é o adequado! Os mecanismos de busca estão mais inteligentes e agora conseguem identificar as intenções de busca dos usuários, que vão além do que eles costumam digitar no campo de pesquisa.

Agora o Google reconhece padrões, contextos, semântica, sinônimos e sentidos de frases diversas. Ou seja, você precisa focar não em repetir a palavra-chave no texto por muitas vezes, mas procurar por sinônimos e outras expressões que fazem parte do mesmo contexto do termo que você deseja ranquear.

Dessa forma, você ajuda os mecanismos de pesquisa entenderem o que foi abordado no seu conteúdo. Vale reforçar que, embora o SEO em 2020 esteja pautado nas intenções de busca, não significa que a escolha de palavras-chave deixou de ser importante!

5. Topic clusters e pillar pages

Ter uma boa quantidade de conteúdo e que seja de qualidade no seu site conta muito no ranqueamento. Mas, você já pensou em agrupar esses conteúdos?

A probabilidade de você ter artigos de temas semelhantes espalhados pelo seu site é grande e agrupá-los em uma categoria seria mais organizado. Além disso, ter diversas páginas com conteúdos semelhantes pode confundir o Google.

Por exemplo, se você tem muitos textos falando sobre “investir em renda variável” e “tipos de investimentos de renda variável”, os mecanismos de busca podem ter dificuldades para escolher qual dos artigos ranquear. Logo, uma solução seria criar pillar pages e apostar nos clusters de conteúdo.

Mas o que quer dizer isso? Basicamente, significa que você teria que separar seu conteúdo e ter seções sobre assuntos específicos.

Uma pillar page seria uma página principal abordando de maneira completa um determinado assunto e os topic clusters seriam artigos menores. A partir disso, você faz links e conecta esses artigos com outros que abordam o mesmo assunto.

O Google saberá identificar qual artigo ranquear, por causa da trilha de navegação e hierarquia das urls.

Ficou difícil de entender? Então aqui vai um exemplo: imagine que o seu site tenha diversos artigos sobre renda fixa. Você pode fazer um artigo completo, abordando de forma resumida tudo sobre a renda fixa, que seria sua pillar page.

Depois, abordaria em artigos menores cada tópico específico da pillar page, como as alternativas que podemos encontrar nessa modalidade de investimento (LCI, LCA, CDB, etc.). Esses seriam seus topic clusters.

6. E-A-T

A sigla significa Expertise (conhecimento), Authority (autoridade) e Trustworthiness (confiabilidade). O Google se preocupa tanto com o usuário que quer ter a certeza de que o conteúdo ranqueado seja realmente bom.

Se você quer ranquear bem seu site, precisa demonstrar conhecimento, autoridade e confiabilidade no seu nicho. Algumas técnicas que podem ajudar são: guest posts, falar em palestras e conferências, aparecer em outros canais de mídia, fazer entrevistas, receber prêmios, etc.

Enfim, utilize técnicas que comprovem que você é uma autoridade, detém conhecimento e produz conteúdo confiável.

7. Escreva para pessoas e otimize para os mecanismos

Por fim, vale ressaltar que você deve escrever para as pessoas, não para os mecanismos de buscas! Logo, tenha como objetivo produzir conteúdos de qualidade e que realmente entregam valor para a sua persona, não para agradar os algoritmos do Google.

No entanto, otimizar seus artigos para os mecanismos ainda é necessário e deve ser levado em consideração.

Artigos relacionados:

O SEO em 2020 agora está muito mais preocupado com a experiência do usuário e em entregar conteúdos que realmente sejam considerados de boa qualidade. Fique atento às novas regras de otimização para buscadores e procure entregar sempre a melhor informação para os seus leitores!

Seguindo os tópicos listados nesse artigo, seu site poderá melhorar o posicionamento e conquistar mais público!

Pronto para começar a entregar conteúdos de qualidade para sua persona? Então entre em contato conosco e comece agora mesmo a destacar-se perante sua concorrência!