Uma crise gera desafios contundentes aos negócios — podendo, inclusive, levar ao fechamento de algumas empresas. Ao mesmo tempo, ela também pode trazer lições valiosas sobre gestão, aumentando a sua chance de obter sucesso no futuro.

Parece clichê dizer que as crises nos negócios podem ser oportunidades. Entretanto, essa é sim uma realidade relevante. E quanto antes os empreendedores a reconhecerem, melhor serão suas condições de reagir às dificuldades.

Então, que tal conversarmos sobre o que pode ser aprendido em momentos difíceis? Confira 7 lições que a crise pode ensinar para empresas.

1. Considerar os riscos sempre

Abrir o próprio negócio é uma atitude arriscada — e perder de vista tal aspecto é o pior que pode ser feito por uma empresa. Por mais cômoda que pareça sua margem de lucro e seu grau de crescimento, não deixe de considerar os riscos.

As crises econômicas costumam surgir sem avisar. Quando isso acontece, os efeitos para quem não se planejava considerando os riscos provavelmente serão bem mais sérios. Então, não espere ver uma crise no horizonte para se planejar.

O ideal é ter uma boa análise de mercado e conhecer a fundo os perigos que podem se apresentar para a sua empresa. Não estamos falando de segurar crescimento ou deixar de tomar decisões por medo. Na verdade, é o oposto.

Uma boa gestão de riscos permite que você cresça e faça escolhas interessantes sem se expor exageradamente a problemas financeiros no futuro. Então, não é interessante ser otimista demais. Construa um empreendimento que acolha as incertezas.

2. Manter-se informado

A informação é um recurso fundamental em qualquer setor econômico. Um empreendedor precisa se manter atualizado constantemente em relação às notícias importantes para o seu negócio — especialmente quando passa por uma crise.

Em períodos econômicos difíceis, os fatos podem mudar muito rapidamente. Em consequência, quem não se mantém atualizado perde notícias centrais para a tomada de decisões efetivas e rápidas que uma empresa precisa.

Quer saber como gerenciar um negócio de maneira eficaz dentro e fora de uma crise? Monitore constantemente as informações relevantes. Saiba o que acontece no mundo, no país, na sua região e na realidade de seu público-alvo.

Tudo isso lhe oferece dados para decidir o que fazer e como reagir aos desafios. Em muitos casos, a agilidade em considerar as notícias permite que empresários se antecipem e criem soluções que fazem toda a diferença no negócio.

3. Ter um caixa saudável

Em uma crise, o caixa da empresa fica em evidência. Sem dúvida, é mais fácil enfrentar as dificuldades quando há um fluxo saudável e positivo. Então, uma das lições da crise para os negócios é a importância da gestão financeira.

Quando tudo está caminhando bem e os lucros estão interessantes, falhas no gerenciamento das finanças podem passar quase despercebidas. Contudo, basta uma dificuldade chegar para você sentir os efeitos negativos dos erros.

Fica muito mais difícil corrigir a rota financeira no meio de um momento crítico. Logo, não deixe que isso aconteça. Tenha um controle eficiente, evitando desperdícios e acompanhando os gastos para manter o caixa saudável.

4. Buscar a otimização de recursos

As crises geralmente causam mudanças em hábitos rotineiros nas empresas. Antes de medidas drásticas (como demissões), normalmente são realizadas modificações no cotidiano de trabalho visando a otimização de recursos.

Por exemplo, o aumento do trabalho remoto para reduzir gastos com escritório, a redução da compra de determinados materiais (como papéis ou itens descartáveis), um maior cuidado em relação a desperdícios e retralho, a adoção de estratégias de melhor custo-benefício, etc.

A questão que se faz presente ao avaliar tal fenômeno é: se houve espaço para reduzir tantas perdas cotidianas durante a crise, por que as medidas não são colocadas em prática também em momentos de equilíbrio?

Tenha em mente que a otimização de recursos não é apenas uma estratégia emergencial. Ela deve fazer parte do dia a dia, pois traz resultados muito relevantes na diminuição de custos e no aumento da margem de lucro. Afinal, quem não deseja produzir mais com menos?

5. Desenvolver o perfil empreendedor

Nem todo empresário ou proprietário de um negócio é, de fato, um empreendedor — e as crises evidenciam o problema. Outra lição que é possível aprender com elas é a necessidade de desenvolver seu perfil empreendedor.

O perfil será fundamental para reagir à crise e para retomar o crescimento depois dela. É por isso que podemos citar a relevância dos desafios para fortalecer o que está dando certo e corrigir o que não está.

Com resultados positivos e estáveis pode não ser tão difícil empreender, mas diante da instabilidade econômica os desafios separam quem estava preparado e quem não estava. A boa notícia é que, muitas vezes, também há tempo e chance para se preparar.

Alguns elementos importantes no perfil empreendedor para enfrentar dificuldades é o senso de urgência, que permite tomar decisões rápidas, e a disposição para agir. Ter foco e persistência também lhe ajudará muito.

6. Exercer a gestão de crises

Uma crise no negócio precisa ser bem gerenciada. E, na maioria das vezes, isso significa adotar estratégias que não são rotineiras. Reconhecer as particularidades da crise lhe coloca diante da necessidade de desenvolver recursos para lidar com elas.

Um exemplo importante é a comunicação com clientes. Em períodos críticos, vale a pena dar uma atenção maior a esse ponto. Investir no diálogo para se aproximar dos consumidores e oferecer soluções diferenciadas são passos centrais na recuperação da empresa.

Em grandes negócios, pode ser preciso montar uma equipe especializada na gestão da crise. Assim, as ações adotadas pela empresa ficam centralizadas e é possível desenvolver uma postura estável para responder ao mercado.

7. Ser organizado

Por fim, a organização pode não apenas evitar que sua empresa enfrente dificuldades, mas também promover equilíbrio em uma crise. Nunca abra mão de acompanhar os processos e os resultados do negócio de maneira organizada.

Utilizar softwares ou aplicativos, ter bons funcionários, guiar-se por documentos e relatórios relevantes são alguns exemplos de organização que fazem a diferença. Coordenar a parceria com os fornecedores é mais um elemento de proteção contra problemas.

Viu como existem lições valiosas para aprender com as crises nos negócios? Em diversos momentos, elas são inevitáveis. Então, é preciso saber como lidar com as situações desafiadoras e seguir investindo no futuro da sua empresa — e em si mesmo como empreendedor!

Quer contar com mais ajuda para gerir o negócio? Assine a newsletter do blog e acompanhe nossos conteúdos especializados!