Criado para definir as estratégias que visam o crescimento acelerado de um negócio em um curto período de tempo, o termo growth hacking vem conquistando espaço nas empresas.

Entretanto, ainda há certas confusões que dificultam seu entendimento e atrapalham sua implementação. Nesse sentido, é fundamental conhecer o growth hacking e entender o que é e como funciona essa metodologia, caso queira colocá-la em prática.

Por isso, neste artigo você verá o seu conceito, suas características e etapas principais. Confira!

O que é growth hacking?

Growth hacking foi um termo cunhado por Sean Ellis, fundador da Growth Hackers, em 2010. Ele é o marketing orientado a experimentos. Isso porque as ações implementadas são feitas com base em estudo de oportunidades de negócio, aplicação de testes e otimizações contínuas.

Trata-se de uma abordagem que permite encontrar a fraqueza de um mercado e explorá-lo. Durante os experimentos, as estratégias podem ser ajustadas e testadas novamente para ver se os resultados melhoram.

E todos os aprendizados são documentados para que os mesmos erros não sejam cometidos novamente. Assim, são adotadas — e até mesmo replicadas em outras ocasiões — apenas aquelas que funcionam.

É isso que permite tornar os negócios escaláveis, repetíveis e sustentáveis. O objetivo das estratégias de growth hacking é promover um crescimento rápido em um curto de espaço de tempo, com orçamentos e recursos limitados.

Por esse motivo, ele costuma ser utilizado pelas startups em estágio inicial. Entretanto, a metodologia também pode ser utilizada pelas empresas que visam um crescimento acelerado. Para tanto, usam-se indicadores de performance (KPIs) para identificar pontos críticos na empresa.

A partir daí são realizados testes para encontrar uma solução que traga os resultados desejados. Por exemplo, se um ponto crítico for o baixo volume de visitantes em um site, a empresa poderá testar diferentes tipos de tráfego para entender qual traz melhores retornos.

Qual a importância do growth hacking?

Após compreender o growth hacking ao saber o que é, você provavelmente pode estar se perguntando qual sua importância para as empresas. A principal é que, com ele, é possível tomar decisões mais seguras.

Afinal, são realizados experimentos e análise de dados antes da aplicação das estratégias. Além disso, só são adotadas práticas que tiverem eficiência comprovada.

Outra vantagem do growth hacking, que justifica a sua importância, é o fato de não depender de uma única tática rígida. Isso porque ele foca na adoção de diversas estratégias aplicadas conforme as oportunidades surgem.

Além disso, o custo-benefício dessa metodologia é vantajoso. Como ela busca formas de baixo custo para divulgar um produto, mas que permitam bons retornos, é possível otimizar o orçamento.

Qual a diferença entre growth hacking e o marketing digital?

Embora o growth hacking possa parecer com o marketing digital, existem diferenças significativas em relação à aplicabilidade de cada um.

Por exemplo, o growth hacking consiste em testar diversas estratégias que permitam maximizar o potencial de crescimento da empresa. Enquanto isso, o marketing digital tem diversos objetivos — como a divulgação da marca, o relacionamento com o cliente e a captação de leads em simultâneo.

Além disso, o growth hacking trabalha com base em dados e pequenos experimentos. Ele também pode realizar mudanças em outras áreas da empresa, como finanças, RH e vendas. Já o marketing digital, está geralmente limitado ao seu setor.

Quais são as etapas do growth hacking?

Como você viu, o growth hacking é um processo que pode ser aplicável em qualquer tipo de negócio. Mas é necessário entender quais são as etapas que o compõem. Confira!

Adequação do produto ao mercado

A primeira etapa do growth hacking consiste em desenvolver um produto/serviço que se encaixe nas necessidades de um determinado público-alvo para que ele o queira ou deseje usá-lo. Para isso, é necessário compreender o usuário, suas motivações, suas escolhas e sua jornada de compra.

Identificação de oportunidades ou brechas

A próxima etapa é identificar as oportunidades e brechas não aproveitadas no mercado ou os pontos críticos de uma empresa para desenvolver soluções que podem gerar resultados mais rápidos e baratos. Portanto, é aqui que o time de growth hacking formula hipóteses para testá-las.

Viralização do produto/serviço

Como você viu, o growth hacking visa o crescimento com o uso mínimo de recursos. Para isso ser possível, é preciso fazer com que a solução se torne viral — o que nem sempre acontece naturalmente. Por isso, é necessário aplicar estratégias para que os consumidores a divulguem.

Otimização e retenção

A última etapa do growth hacking é a otimização da solução para atender continuamente a satisfação dos usuários. Assim, é possível retê-los para aumentar a sua base de clientes. Se isso acontecer, o experimento é aprovado, finalizado e incorporado ao processo interno da empresa.

Quais são as principais estratégias de growth hacking?

Se você deseja colocar o growth hacking em prática no seu negócio, é hora de conhecer suas estratégias. Saiba quais são as principais!

Marketing de conteúdo

Essa é uma estratégia de atração e fidelização de clientes por meio da criação de conteúdos úteis e relevantes — artigos, e-books, vídeos e posts em redes sociais. O marketing de conteúdo pode ser uma forma de baixo custo para divulgar um produto.

Marketing de produto

Esse é um tipo de marketing que visa conectar pessoas e produtos. Para tanto, desenvolve o posicionamento do produto, a mensagem sobre ele, seu diferencial competitivo frente os concorrentes com base no perfil dos consumidores.

Marketing viral

O marketing viral é uma estratégia cujo objetivo é criar uma campanha ou peça publicitária com alto grau de compartilhamento. Assim, o próprio público ajuda a espalhar e viralizar a ação, o que torna os custos menores do que as estratégias de divulgação tradicionais.

Marketing por dados

Como você viu, os dados são a base das decisões no growth hacking. Portanto, todas as estratégias adotadas devem utilizar diversas informações, que podem vir de diferentes fontes. Por exemplo, dados sociais (insights das redes sociais), da empresa (relatórios de KPIs) e de mercado (pesquisa).

Publicidade paga

A publicidade paga ajuda a aumentar o alcance de uma ação e conquistar os resultados em menor tempo — um dos principais objetivos do growth hacking. Portanto, é mais uma das estratégias principais dessa metodologia.

Depois de conhecer o growth hacking ao entender o que é, quais suas etapas e principais estratégias, você pode aplicá-lo ao seu negócio, caso seja do seu interesse. Não deixe de considerar as informações deste artigo ao fazer isso!

Agora que você sabe que o marketing de conteúdo pode ajudar na sua estratégia de growth hacking, que tal dar mais um importante passo? Conte com a ABContent para produzir os conteúdos educacionais da sua empresa!