Um dos objetivos da maioria dos negócios é saber como atrair clientes. Afinal, com um número maior de interessados é possível aumentar o faturamento, melhorar o ciclo financeiro e ampliar a participação e a consolidação no mercado. Mas como atrair e convencer as pessoas?

Essa é uma tarefa que exige planejamento e uso de ferramentas que ajudem a criar essa conexão entre marca e público. Com os recursos adequados de marketing, portanto, é possível incrementar a atração de oportunidades.

Quer saber como fazer para aproximar mais clientes para o seu empreendimento? Confira 11 dicas!

1. Esqueça as soluções milagrosas

Em busca de soluções para atrair novos clientes, você pode se deparar com algumas ideias que parecem fáceis e milagrosas — mas que não funcionam. Basta fazer uma rápida pesquisa online para encontrar termos como:

  • simpatia para atrair clientes com sal grosso
  • simpatia para atrair clientes com canela
  • oração para atrair clientes
  • simpatia para atrair clientes no WhatsApp
  • simpatia para atrair clientes com açúcar
  • simpatia para atrair clientes com alho
  • frases para atrair clientes e muitos outros.

Nenhuma dessas medidas é realmente efetiva para conquistar novos interessados no seu negócio. Em vez de apelar para as simpatias, o ideal é construir uma estratégia sólida e que possa ser mantida ao longo do tempo para gerar oportunidades constantemente, não é mesmo?

2. Conheça o potencial do marketing de conteúdo

Antes de realizar uma tarefa importante, é preciso descobrir as ferramentas disponíveis, certo? Assim, você consegue definir a melhor maneira de agir para alcançar os resultados de interesse. Isso também vale para a atração de clientes.

Nesse sentido, é essencial conhecer o poder do marketing de conteúdo. Essa ferramenta é uma estratégia que compõe o chamado marketing de atração ou inbound marketing. A ideia é atrair o cliente de forma orgânica, em vez de criar experiências interruptivas — como uma propaganda.

No caso do marketing de conteúdo, especificamente, o objetivo é oferecer conteúdo original, específico e relevante para o público, no momento em que eles procuram ou precisam. Com isso, é possível provocar um impacto positivo na percepção de marca e gerar oportunidades.

Você verá, mais à frente, como ele deve ser colocado em prática. Por ora, o importante é reconhecer o potencial desse recurso e entender que ele pode ajudar sua marca a chegar mais longe e alcançar mais pessoas.

3. Encontre o seu diferencial competitivo

Antes de adotar o marketing de conteúdo, entretanto, é preciso fazer uma análise a respeito da situação do seu negócio. O ponto-chave consiste em identificar qual é o diferencial competitivo da empresa, ou seja, o que a destaca dos concorrentes do setor.

Essa etapa é importante porque o diferencial é uma das principais forças do empreendimento. Compreender o que o destaca dos demais permite trabalhar tais pontos com mais intensidade, gerando uma comunicação efetiva.

Para tanto, é interessante fazer uma análise dos concorrentes e saber como a sua empresa se posiciona em relação a eles. Também é válido fazer pesquisas junto ao público para descobrir o que atrai o interesse das pessoas e o que faz com que elas escolham a sua marca.

4. Defina a persona do seu negócio

Depois de entender o que faz com que o seu empreendimento se destaque dos concorrentes, é hora de conhecer quem é o público com o qual se pretende falar. Afinal, um dos segredos para atrair clientes é saber com quem falar e como se comunicar corretamente.

Nesse sentido, é fundamental definir a persona, que consiste em uma representação semifictícia do seu cliente ideal ou de quem você pretende alcançar. O objetivo é direcionar a comunicação de maneira estratégica, aumentando a efetividade do contato e o potencial de captação de clientes.

Uma das formas de construir a persona é avaliando os consumidores atuais da sua empresa. A ideia é usar os dados para traçar um perfil completo, o qual deve incluir:

  • faixa de idade;
  • localização;
  • faixa de renda;
  • interesses;
  • comportamento de compra;
  • principais dores;
  • preferências e questões relacionadas.

Pense, por exemplo, em uma empresa que disponibiliza softwares para outras companhias usarem em seu cotidiano. A persona, provavelmente, será um executivo ou tomador de decisão, que está com problemas em sua operação e busca custo-benefício na contratação de soluções.

Então, para captar clientes com esse perfil, a empresa precisará direcionar boa parte da comunicação com essas características, de modo a melhorar os resultados.

5. Comece a construir o posicionamento digital

O ambiente digital tem se fortalecido com o avanço do acesso à internet, o que cria um ambiente propício para negócios que desejam saber como atrair clientes. Porém, para conseguir gerar oportunidades entre tantas páginas disponíveis, é preciso pensar no posicionamento digital.

A ideia é se preparar para ocupar um espaço específico, tornando-se capaz de atrair visitantes e convertê-los em clientes. Você saberá como executar esse processo nas próximas dicas, mas, agora, o importante é saber dar os primeiros passos no ambiente digital.

Para tanto, é fundamental ter um site. Embora seja válido saber como atrair clientes no Instagram ou no WhatsApp, por exemplo, é indispensável ter o seu próprio espaço para não depender das regras de plataformas terceiras.

É importante que o site tenha carregamento fácil, seja responsivo (ou seja, adaptável a diferentes tamanhos de tela) e conte com informações relevantes. Ele também deve apresentar os serviços diversos e as formas de contato com a empresa para que seja realmente útil para os visitantes.

6. Mantenha um blog atualizado e relevante

Embora ter um site seja a base do posicionamento digital, é preciso ir além dessa alternativa. Como o objetivo é atrair clientes e gerar oportunidades de forma consistente, vale a pena pensar na criação de um blog.

O primeiro ponto importante sobre ele é que o blog deve apresentar conteúdo educacional. A intenção é tirar dúvidas dos possíveis clientes, apresentar soluções e ajudar na tomada de decisão. Dessa forma, há como usar o conteúdo para blog para resolver uma dor do cliente.

Outra questão relevante envolve a frequência de atualização. O ideal é criar um calendário editorial, com postagens intercaladas ao longo do tempo. Não é preciso publicar todos os dias e, na verdade, a frequência depende de uma análise da persona. Porém, é fundamental manter a consistência.

Essa estratégia é capaz de trazer muitos efeitos positivos. O primeiro é a melhoria do posicionamento da sua empresa nos mecanismos de buscas. Blogs atualizados frequentemente são privilegiados pelos buscadores e tendem a ser exibidos em posições melhores que os concorrentes.

Além disso, a constância favorece a construção de autoridade. Logo, há maior reconhecimento de marca e consequente aumento na atração de clientes. Essa é uma forma de construir um mecanismo que oferece resultados de modo constante.

7. Utilize a geração de leads a seu favor

Como visto, criar um blog é um meio de se posicionar como autoridade, ajudando os visitantes a esclarecer dúvidas e a tomar decisões. Porém, também é interessante buscar formas de aproveitar as visitas ao máximo. Nesse sentido, a ideia é usar o blog para gerar leads.

Na prática, os leads são as pessoas que ainda não consumiram ou compraram, mas que já conhecem sua marca e demonstraram interesse na empresa ou em sua solução. Depois de gerá-los, é possível nutri-los para que eles se aproximem da empresa e se tornem clientes.

Essa estratégia utiliza o que é chamado de pipeline ou funil de vendas. A ideia é dividir a jornada do cliente em fases, dependendo do nível de conhecimento sobre a solução e do interesse.

Como nem todos estão prontos para a compra, há um afunilamento quanto ao número de pessoas que passam para a próxima fase, dando origem ao modelo do funil. Ao trabalhá-lo, você pode identificar em qual ponto cada oportunidade está e o que falta para o fechamento de venda.

Uma forma de aproveitar essa mecânica é definindo metas de geração de leads e investindo em meios de captar os contatos dos visitantes. A oferta de e-books, estudos de caso e outros materiais ricos em troca de informações de contato permite unir o marketing de conteúdo à proposta.

A partir disso, é interessante acompanhar o avanço dos leads pelo funil, com o objetivo de consolidar mais oportunidades. Essa é uma maneira mais barata de conquistar clientes, pois eles já conhecem a marca, e também pode ajudar a atrair pessoas em meio a uma crise, por exemplo.

8. Use o conteúdo para se relacionar com os clientes

Além de gerar os leads, como você viu, é importante ajudá-los a chegar ao fundo do funil. É nesse momento em que há a conversão e, portanto, a venda. Para que tal situação se concretize, é crucial focar em criar um relacionamento com o público.

Isso é possível por meio do conteúdo, no que é conhecido como nutrição de leads. A produção e a publicação consistente de conteúdo relevante, informativo e direcionado são pontos essenciais. Porém, também há como reforçar a estratégia de nutrição de leads.

Por meio de uma estratégia de e-mail marketing, com envio de newsletters regulares, é possível direcionar o cliente e ajudá-lo a esclarecer dúvidas. A partir das informações relevantes sobre a persona, há a chance de oferecer conteúdo personalizado para favorecer a escolha.

Investir na construção desse vínculo tem dois pontos positivos principais. O primeiro é o aumento das vendas, devido à nutrição dos leads e o preparo das oportunidades para a tomada de decisão sobre a compra.

O segundo benefício envolve o fortalecimento do relacionamento com o cliente. Ao se posicionar como autoridade e ajudá-lo tomar uma decisão informada, sua marca se posiciona de maneira positiva e tende a conquistar a preferência do público.

9. Ofereça valor em vez de preço

Na hora de atrair clientes, em especial na crise, muitas empresas usam estratégias como a redução do preço ou a realização de promoções contínuas. Contudo, essa pode não ser a solução ideal. Além de reduzir sua margem de lucro e prejudicar a gestão financeira, pode afetar a percepção de marca.

Em vez disso, faz sentido focar em demonstrar o valor do negócio e da solução — e o marketing de conteúdo pode ajudar exatamente nesse ponto. Com uma estratégia estruturada, é possível demonstrar para o público por que escolher sua empresa e suas soluções.

Assim, vale a pena investir em business cases ou casos de negócios, por exemplo. Demonstrar como um cliente se beneficiou dos seus produtos ou serviços favorece a entrega de valor e ajuda a consolidar a empresa perante os concorrentes.

10. Invista na fidelização de clientes

Ao pensar em como atrair clientes novos, é fundamental entender um ponto: mais importante que conquistar novas pessoas, é manter as que já estão por perto. Portanto, sua estratégia também deve ter foco na fidelização, pois por meio dela é possível consolidar a sua base de consumidores.

O primeiro benefício é o aumento do ticket médio. Afinal, clientes que já conhecem e confiam em sua marca tendem a gastar mais, o que ajuda o faturamento. Além disso, é mais barato convencer clientes fidelizados do que captar novos, favorecendo a margem de lucro.

Não menos importante, clientes fidelizados têm maior nível de satisfação e tendem a recomendar o negócio para outras oportunidades em potencial. Como consequência, seu negócio terá uma captação mais simples e barata, o que favorece a gestão financeira e comercial.

Novamente, o conteúdo é crucial. Ao se posicionar como autoridade e demonstrar que os clientes podem confiar em sua marca, é possível fortalecer esse vínculo. Com a nutrição de leads, mesmo após a venda, esse resultado é favorecido.

11. Use KPIs e otimize a estratégia

Colocar essas dicas em prática poderá ajudá-lo a atrair mais clientes, mas é preciso lembrar que o mercado está em constante transformação. Por isso, é necessário adaptar continuamente sua estratégia, tanto para manter quanto para ampliar o nível de resultados.

Para tomar decisões estratégicas e embasadas, o melhor é utilizar indicadores-chave de performance, conhecidos como KPIs. Eles ajudam a medir o funcionamento das ações e indicam o que pode ser melhorado ou o que deve ser substituído. Entre os que podem ser usados, estão:

  • número de visitantes no site;
  • tempo médio de visita;
  • taxa de abertura dos e-mails;
  • alcance do conteúdo;
  • número de leads gerados;
  • taxa de conversão em vendas;
  • ticket médio;
  • custo de aquisição do cliente (CAC);
  • retorno sobre investimento (ROI) e mais.

É importante selecionar os indicadores que fazem sentido para a sua abordagem e acompanhá-los continuamente. Com base nas informações, é possível entender o que funciona melhor com o público — e, então, realizar as melhorias e as adaptações que forem necessárias.

Com essas 11 dicas, agora você sabe como atrair clientes de maneira consistente e adequada às necessidades atuais. Aplique as recomendações na realidade do seu negócio e comece a medir os resultados!

Para explorar todo o potencial do marketing de conteúdo com qualidade e estratégia, entre em contato conosco da ABContent e conheça as nossas soluções em produção de conteúdo educacional de qualidade!